No dia 3 de janeiro de 2010, o doutor William Lane Craig esteve na Johnson Ferry Baptist Church nos EUA para falar sobre a importância de uma intelectualidade cristã.

Breve resumo

O editor Allan Bloom, que foi um educador na Universidade de Chicago e é autor do livro The Closing of the American Mind, constatou que, por trás de grande deficiência no sistema educacional americano, existia uma convicção geral de que

  • não existem verdades absolutas: toda verdade é relativa, e por isso não vale a pena procurar por conhecimento verdadeiro;
  • o maior medo não é o erro, mas a intolerância: já que não existem verdades absolutas, não existiriam erros e torna-se necessário ser aberto a outras verdades;
  • o relativismo e uma “mente aberta” são as grandes ideias dos nossos tempos;
  • era a convicção de “estar certo” que os homens tinham na história e cultura passadas que os levavam a segregações, preconceitos e guerras;

É claro que esta visão sobre a “verdade” é contrária à cosmovisão cristã, que entende que toda verdade é verdade de Deus — conforme disse Jesus, “Eu sou a Verdade”. O cristão enxerga a verdade como um reflexo do próprio Deus.

Nesse sentido, a própria noção de “tolerância” — que era classicamente compreendida como “não concordar com alguma coisa, mas defender o direito de alguém em dizê-la” — , passou a ter outro significado na nossa sociedade politicamente correta, que é o de “nunca discordar com o que você diz”. Esta noção nova de tolerância é logicamente incoerente, uma vez que se você tolera algo, é porque você não concorda com ela, e portanto, está aí embutida a concepção de verdade absoluta. O cristão, portanto, é aquele que mantém a convicção na existência da verdade absoluta e também da tolerância no seu sentido clássico — conforte está escrito, “Amai vossos inimigos”. Para o cristão, a postura correta sobre a tolerância não é o relativismo, mas sim o amor.

Aqui abaixo está o vídeo.


Saulo Reis
Saulo Reis

Diretor do Acrópole da Fé Cristã. Engenheiro de Computação por profissão; professor de Matemática por paixão; Teólogo por amor a Deus.

Leave a Reply

Your email address will not be published.